#DicaW3 – Fotografia de produto

Se você divulga seus produtos na internet é de extrema importância que você tenha fotos de qualidade para que seus clientes tenham acesso. Boa parte dos consumidores são muito visuais e se sentem atraídos por aquilo que é mais organizado esteticamente. Por isso, neste post você vai aprender algumas dicas de como melhorar as suas vendas através da fotografia. Vamos lá?

Disposição dos produtos

Para postar as novidades da loja você não precisa postar tudo de uma vez. Escolha os principais produtos e organize o espaço onde você vai tirar as fotos. Disponha os produtos de acordo com a sua funcionalidade. Um brinco, por exemplo, você pode posicionar uma placa de isopor, forrar com cartolina ou papel sulfite e prender o brinco de forma que ele fique pendurado na estrutura. Dessa forma, é possível valorizar a peça e suas especificidades.

Padrão fotográfico

Nessa categoria de fotografia, é necessário que as fotos sejam parecidas para que formem uma espécie de “catálogo”. A ideia de criar um padrão ajuda tanto na produção quanto na leitura da imagem. Para isso, você deve posicionar o celular ou câmera em uma estrutura fixa como o tripé. A organização dos produtos também deve ser sempre parecida. Invista numa boa iluminação. Nem muito claro, nem com pouca luz. Uma luminária direcionada à peça já é de bom tamanho. Abuse da criatividade para criar fundos infinitos com os materiais que você tiver e boa sorte!

Se inspirando nos maiores

Procurar saber como grandes empresas divulgam seus produtos é importante. Por exemplo, de que forma o Outback fotografa seus hambúrgueres? Eu consigo fazer algo parecido na minha lanchonete? Consegue sim! Como vimos acima, basta caprichar na apresentação do lanche, ter uma boa iluminação, celular ou câmera e criatividade. Nós fizemos uma matéria onde falamos um pouco a respeito do marketing para serviços de alimentação. Vale a pena conferir.
Moleca apostou e ainda aposta nessa ideia. A marca tem combinado cores, símbolos e outros elementos aos produtos de forma simples, mas criativa.

Não é difícil ter uma boa presença nas redes sociais, né? Mas se você ainda tiver alguma dificuldade, não tenha medo de falar com a gente! Nós somos especialista em gerenciamento de redes sociais e construção de sites para impulsionar suas campanhas.

W3Case – Publicidade e Desenvolvimento Web
(67) 3441-9114 / 3441-7076

Marketing digital para serviços de moda

O consumidor está cada vez mais conectado, porém, saber isto não basta, é preciso transformar a maneira de como se fazia propaganda e adaptá-las à era digital para conquistar novos clientes e tirar um maior proveito dos canais de comercialização, a fim de otimizar o orçamento de marketing o máximo possível.

Atualmente, o público é mais informado e exige que as empresas disponibilizem informações relevantes e que agreguem algum valor, o que facilita na escolha e consequentemente impulsiona as vendas.

Abaixo vamos listar algumas ações que podem ser úteis para alavancar o seu negócio:

Esteja presente nas mídias sociais.

Desde o surgimento delas, as empresas têm se aproveitado da sua popularidade para se comunicar com seus clientes. Por isso, não fique para trás! Essa ação é importante para a empresa divulgar seus produtos e também para o consumidor se encontrar com a marca. Além de ser uma estratégia simples de sustentar, o baixo custo e o alcance estão entre as principais vantagens.

Tire boas fotos!

Fotos ruins ou tiradas da internet dificultam a credibilidade da empresa e não passam tanta confiança. Por isso, é importante sustentar seus meios de comunicação com fotos capazes de transmitir a qualidade dos produtos e a postura do seu negócio.

Sustente o blog!

O blog é uma ótima ferramenta de conteúdo, pois com ele você pode criar matérias com qualidade sobre seus produtos, sobre a empresa e isso contribui muito para a atração do público.

Uma dica para os segmentos de confecções, calçados e acessórios é investir em conteúdos que gerem desejo no público-alvo. Fale sobre seus produtos e diferenciais de forma sucinta e inclua um pouco de prosa. Relacione novidades da marca com tendências e estilo de famosos.

Tenha um site de qualidade.

O site é uma porta de entrada para o cliente ter as primeiras impressões sobre a sua loja, por isso é importante que ele encontre as informações da empresa. Assim, é necessário que o site seja capaz de transmitir confiança e credibilidade ao consumidor. Para isso, a página deve ter um design atraente e estar de acordo com as tendências de moda trazidas pela sua coleção.

Gostou das dicas? Deixe seu comentário na nossa página!
W3Case – Publicidade e Desenvolvimento Web
(67) 3441-9114 / 3441 – 7076

O que leva um consumidor a ser leal a uma marca?

Por conta da crise política e econômica que o país está vivendo, além de se preocupar com o custo-benefício, o consumidor tem se colocado disponível a ter experiências com novas marcas. Cabe às empresas saber transformar essa dificuldade em uma oportunidade de negócio. Mas de que forma uma marca se torna ‘a queridinha’ do consumidor? De acordo com a experiência que ele tem.

Na hora de avaliar uma empresa, o atendimento é um dos principais fatores levados em consideração. O cliente avalia a empresa de forma positiva ou não começando, na maioria das vezes, pelo atendimento. Empreendimentos com uma equipe de atendimento mais simpática tendem a ter destaque com esse perfil de consumidor.

Além de buscar produtos ou serviços de qualidade, os consumidores também se preocupam com o preço que vão pagar. As empresas precisam estar atentas quanto a isso para conseguir levar o cliente até a compra. Para isso, é importante se diferenciar dos concorrentes de alguma forma. Um exemplo disso é a forma como o Starbucks se posiciona. A empresa procura valorizar a interação e o relacionamento. O segredo é proporcionar experiências memoráveis!

O bom relacionamento com o cliente é capaz de promover uma boa experiência entre marca e consumidor muito antes da compra. Isso se dá também no meio digital. Uma presença significativa no meio digital estimula a confiança do cliente em adquirir os produtos ou serviços oferecidos pela empresa. Para manter a lealdade do consumidor é necessário que as empresas estejam dispostas a criar vínculos com o seu público.

É isso que a W3Case faz pelos seus clientes. Se você deseja inserir sua empresa no meio digital, converse com quem entende do assunto.

W3case – Publicidade e Desenvolvimento Web
(67) 3441-9114 / 3441 – 7076

 

Pare de praticar esses 10 principais erros que os e-commerce cometem e prospere!

Ter um e-commerce envolve inúmeros desafios. Além disso, como todos desejam alcançar o sucesso,  pequenos detalhes podem fazer toda a diferença para se destacar em meio a tanta concorrência.

Um atendimento personalizado, várias opções de pagamento, preços competitivos, investimento no pós-venda e promoções vantajosas são algumas opções que o seu e-commerce pode passar a adotar para apresentar um diferencial no mercado.

Pensando nisso e dando continuidade aos nossos materiais específicos para e-commerce, decidimos reunir nesse post alguns pontos que podem atrapalhar a imagem e o funcionamento do seu negócio.

Confira a seguir alguns dos principais erros cometidos por esse setor, que separamos nesse post, para você poder avaliar quais já foram e ainda são cometidos pelo seu e-commerce e o que pode ser feito para que isso não continue acontecendo.

1. Poucas opções de pagamento

Oferecer poucas opções de pagamento pode ser uma das causas para abandono de carrinho. Imagina um usuário que tem interesse em consumir em seu e-commerce, selecionou os produtos e na hora de pagar não tem uma opção que o atende?

Imagino que você não queira perder clientes que chegaram até a última etapa do processo de compra, correto? Por isso, ofereça as mais variadas opções de pagamento para que isso não se torne mais um obstáculo para o seu possível cliente.

2. Taxa de frete muita alta

Uma taxa de frete muito elevada quando comparamos com outros e-commerces pode ser um grande problema, principalmente, se os seus concorrentes oferecem produtos semelhantes por um frete bem menor.

Além de diminuir a competitividade do seu negócio, um valor tão elevado para entrega pode afastar clientes que terão que desistir de suas compras, abandonando carrinhos.

Para evitar que isso ocorra, faça pesquisas para conhecer os valores oferecidos no mercado e procure encontrar um preço que não seja muito superior.

3. Não cumprir o prazo de entrega

É importante criar uma boa experiência para os seus clientes, desde a usabilidade no site de seu e-commerce até o momento da entrega dos produtos.

De preferência tente superar a expectativa de seus consumidores, mas se isso não for possível em todas as compras pelo menos cumpra com o que foi prometido.

Isso significa, principalmente, entregar dentro do prazo as compras — e em perfeito estado —, realizadas na sua loja virtual.

Tenha um bom alinhamento com os seus fornecedores e gerencie muito bem o seu estoque para que seja possível acompanhar esses prazos.

4. Falta de descrições dos produtos

Ao fazer compras na internet não é possível ver ao vivo o produto escolhido ou mesmo experimentá-lo.

Devido a essas limitações, é essencial que existam em seu e-commerce descrições completas sobre as mercadorias oferecidas, fotos com boa qualidade e se possível vídeos em formas de tutoriais para ajudar a passar todas as informações necessárias e melhorar a experiência de compra.

Com a ajuda do SEO você pode otimizar essas descrições. Elabore o seu próprio texto e evite adicionar conteúdos duplicados em seu site.

Pesquise sobre as melhores palavras-chave para se utilizar, defina um padrão para o número de caracteres de cada descrição, selecione quais são as informações obrigatórias (medidas e tamanhos, cores, materiais etc.) e segmente por categorias os seus produtos.

Essas são algumas estratégias que podem melhorar o posicionamento de seus produtos nas páginas de resultados dos buscadores e, consequentemente, aumentar as chances de conquistar novos clientes.

5. Processo de compra confuso

Já é um desafio levar os seus usuários até o final do funil de compras, por isso, não vamos dificultar ainda mais oferecendo um processo de compras confuso. Trabalhe para que:

  • O site de seu e-commerce seja rápido;
  • Uma compra possa ser concluída em poucos cliques;
  • As informações oferecidas sejam claras;
  • Os seus clientes adicionem de forma mais fácil os produtos no carrinho;
  • Não seja exigido cadastros muitos longos;
  • A página de compras não tenha muitas informações.

6. Site lento

Como já falamos a experiência do usuário deve ser a melhor possível dentro de seu e-commerce. Quando um visitante se depara com um site lento isso afeta a sua experiência com o seu negócio.

Uma página que demora a carregar pode levar ao abandono de carrinho e deixar esse usuário que tinha todo o potencial para se tornar um consumidor com uma impressão ruim de sua marca.

7. Site não responsivo

Compras na internet são realizadas pelos mais diferentes dispositivos, como desktops, notebooks, smartphones e tablets. Segundo um estudo realizado pelo instituto de pesquisa Ipsos e pela PayPal, as compras via smartphone ou tablet no Brasil chegam a 34%, superando a média mundial.

Um número assim tão alto é um forte motivo para o seu e-commerce ter um site responsivo. Dessa maneira, é possível oferecer uma boa experiência de compra independente do dispositivo utilizado, possibilitando que mais pessoas possam consumir com mais facilidade em seu e-commerce.

8. Não ter uma boa gestão do estoque

O estoque bem gerido é um ponto essencial para qualquer e-commerce que quer oferecer uma boa experiência para o seu consumidor.

Realizar entregas dentro prazo também necessitam de um bom gerenciamento de estoque. Se você deseja fidelizar clientes, ele também será importante.

E se o que você quer é que o seu negócio cresça e fature mais, o estoque continua sendo algo essencial.

9. Não se planejar

Independente do tipo de e-commerce que você trabalha é muito importante elaborar um planejamento para ser seguido. Afinal, quanto menos riscos você estiver correndo melhor.

Ter uma programação para o seu negócio pode ajudar a decidir qual estratégia adotar, quando e em qual área investir, se é um bom momento para aumentar a equipe e muitas outras decisões importantes que não precisam ser tomadas no escuro.

10. Recurso de busca sem funcionar

Se você tem um usuário que já sabe o quer ele certamente vai utilizar o recurso de busca em seu e-commerce para descobrir se você oferece o produto desejado e chegar da maneira mais rápida até ele.

Como já falamos várias vezes nesse mesmo post, ofereça uma boa experiência para o seu visitante. Se a busca não estiver funcionando, provavelmente, o seu cliente em potencial  não terá a paciência de ir de página em página procurando o que deseja e desistirá de comprar em sua loja virtual.

Para não perder clientes desse tipo invista em uma ferramenta de busca que funcione e que exiba de maneira clara e organizada os produtos buscados.

Conclusão

Esses foram alguns dos principais erros mais cometidos pelos e-commerces que percebemos e consideramos como cruciais para o desempenho de seu negócio.

Se você não está cometendo nenhum dos erros citados, salve esse post para que você possa reler daqui a algum tempo e avaliar se algo mudou.

Mas se você identificou vários erros, não precisa se desesperar! Tire um tempo para estudar a fundo o seu negócio e faça uma mudança de cada vez para que você possa medir os resultados alcançados com cada alteração.

Esperamos que esse post tenha sido útil para você e o seu e-commerce! E se você deseja aprender ainda mais sobre esse mercado, não deixe de ler o nosso ebook E-commerce – Da criação à fidelização de clientes.

Aponte nos comentários abaixo outros erros que você reparou e que não estão dentro dessa lista. E, claro, deixe a sua opinião sobre o post e fique à vontade para sugerir outros temas que você gostaria de ler sobre e-commerces em nosso blog.